Hibridização “in situ” para Kappa/Lambda – CISH

A determinação da relação kappa/lambda é útil para distinguir neoplasias e reações proliferativas linfóides. A expressão policlonal das cadeias leves kappa e lambda refletem uma hiperplasia reativa em contraste com a expressão monoclonal no linfoma maligno.

A detecção do Ig-kappa e Ig-Lambda por hibridização “in situ” (CISH) tem como vantagem sobre a detecção por imuno-histoquímica a inexistência de sinal de fundo, permitindo uma análise mais segura da clonalidade da população de linfócitos.