Preparação de Amostras

O correto preparo das amostras é de fundamental importância para a qualidade final do diagnóstico. Amostras mal processadas podem influenciar na análise e até mesmo inviabilizar o exame.

Esta página não pretende ser um guia completo de preparação e processamento de amostras, vamos discutir somente pontos importantes que devem ser levados em conta na preparação das mesmas e caso você tenha alguma dúvida, entre em contato conosco.

Biópsias

A fixação é utilizada para manter a estrutura celular do tecido. A correta fixação evita perda de imuno-reatividade do material. É recomendável que a amostra após obtida seja imediatamente embebida em formol tamponado a 10%. O período máximo de fixação recomendado é de 48 horas.

Preparação do Formol Tamponado a 10%

Para 1 litro de formol tamponado, siga as quantidades abaixo:

  1. Formalina 37-40% 100 ml
  2. Cloreto de Sódio 9g
  3. Água Comum 900ml

Citologias

As citologias podem ser fixadas em álcool a 70%, e no caso da copocitologia, em Spray fixador próprio. O ideal é que as citologias sejam encaminhadas em no máximo uma semana para o laboratório. As citologias de líquido devem ser mantidas em geladeira.

Swab Para Captura Híbrida

O ideal é que a amostra seja encaminhada em no máximo uma semana para o laboratório e enquanto não for encaminhada, deve ser mantida em geladeira.

Identificação das amostras

Todas as amostras enviadas ao laboratório devem ser identificadas. Os frascos devem vir rotulados com o nome ou identificação do paciente, os blocos devem ter o número do laboratório de origem fixado, este número deverá coincidir com a numeração do laudo anatomopatológico caso este acompanhe a solicitação de exame.

O laboratório irá verificar se a identificação da amostra coincide com a identificação do pedido médico. Amostras não identificadas ou com a identificação inadequada não serão processadas pelo laboratório.